Portugal tornou-se hoje a quinta seleção a ultrapassar os 50 golos em fases finais do Europeu, ao bater a Hungria por 3-0, em Budapeste, em encontro da primeira jornada do Grupo F do Euro2020.

Raphaël Guerreiro foi o autor do ‘redondo’ tento meia centena, aos 84 minutos, com Cristiano Ronaldo a colocar o total nos 52, com o terceiro ‘bis’ em Europeus, com golos aos 87, de grande penalidade, e aos 90+2.

Mil, oitocentos e um dias depois do tento mais importante da história da seleção lusa, apontado por Éder, aos 109 minutos da final do Euro2016, com a anfitriã França, Portugal juntou-se a um lote de cinco seleções já com mais de 50 tentos.

Portugal, que disputou hoje o seu 36.º jogo em Europeus, juntou-se a Alemanha (72 tentos, em 49 jogos), França (62, em 39), Países Baixos (60, em 36) e Espanha (55, em 41).

A formação das ‘quinas’, que cumpre a oitava presença, e sétima consecutiva, desde 1996, marcou quatro golos em 1984, cinco em 1996, 10 em 2000, oito em 2004, sete em 2008, seis em 2012, nove em 2016 e, para já, três em 2021.

Em termos individuais, Raphaël Guerreiro foi o 24.º jogador luso a marcar, numa lista liderada por Cristiano Ronaldo, que passou a contar 11 golos e ficou isolado na liderança da história das fases finais, com mais dois do que o francês Michel Platini, autor de nove em 1984.

Nuno Gomes, que marcou seis golos, quatro dos quais em 2000, está destacado no segundo lugar, com seis tentos, o dobro dos apontados pelo trio que partilha o último lugar do pódio, e é composto por Sérgio Conceição, Hélder Postiga e Nani.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.