A seleção portuguesa de futebol volta a enfrentar um adversário temível e um dos favoritos à vitória do Euro2020, a Bélgica, líder do ‘ranking' mundial, num encontro dos oitavos de final agendado para domingo, em Sevilha, Espanha.

Após ter garantido a qualificação para os 'oitavos' como o melhor terceiro classificado dos seis grupos, sobrevivendo na ‘poule' F com uma vitória ante Hungria (3-0), um uma derrota com Alemanha (2-4) e um empate (2-2) com França, a equipa das ‘quinas' volta a debater-se com outra das grandes potências do torneio e pela primeira numa fase final de uma grande competição.

Contudo, os ‘diabos vermelhos' têm uma pequena vantagem no histórico contra os lusos - seis vitórias, sete empates e cinco derrotas -, com o último embate a remontar a junho de 2018, em Bruxelas, um particular que terminou sem golos.

Nomes incontornáveis como Kevin De Bruyne, Romelu Lukaku e Eden Hazard serão apenas alguns dos nomes que podem almejar, por um lado, a baliza lusa no Estádio La Cartuja, e, por outro, Thibaut Courtois ou o benfiquista Jan Vertonghen, dificultar ao máximo a missão lusa de marcar golos, visto que a Bélgica apenas sofreu um golo, a par da Espanha, na fase de grupos, apenas superada pelas ‘invioláveis' Itália e Inglaterra.

O ataque será, muito provavelmente, o ponto mais forte da equipa liderada por Roberto Martínez e com o qual Portugal terá de tentar anular, a começar pelo ‘gigante' Lukaku, mas, também, os desequilibradores Yannick Carrasco ou Dries Mertens.

Portugal entra em campo, no domingo, pelas 21:00 locais (20:00 em Lisboa), com menos 48 horas de descanso do que os belgas, mas não devem acontecer mudanças na equipa inicial, muito por culpa da exibição sólida que o campeão europeu realizou contra a campeã mundial.

Se Fernando Santos optou por apresentar ‘onzes’ exatamente iguais contra húngaros e germânicos, diante dos gauleses já fez alterações, mas apenas no centro do terreno, com João Moutinho e Renato Sanches a ‘saltarem' para a titularidade, em detrimento de William Carvalho e Bruno Fernandes.

Ainda que o médio Danilo e o defesa direito Nélson Semedo tenham saído mais cedo do jogo de quarta-feira, aparentemente, com mazelas, devem constar nas primeiras escolhas.

Por outro lado, a decisão de enviar três dos 26 convocados para a bancada mantêm-se, sendo que é pouco provável que Nuno Mendes, recuperado de lesão, seja preterido, assim como Gonçalo Guedes, visto que ambos já ficaram por duas vezes de fora da ficha de jogo.

Caso o campeão europeu afaste a líder do ‘ranking' mundial, irá voltar à Allianz Arena, em Munique, onde foi ‘engolido' pela Alemanha (4-2), para discutir o acesso às meias-finais com, provavelmente, a Itália, que, tal como a Bélgica, nunca se cruzou no caminho luso em fases finais, e é favorita frente à Áustria.

Portugal e Bélgica enfrentam-se no domingo, a partir das 21:00 locais (20:00 em Lisboa), no Estádio de La Cartuja, em Sevilha, o último palco confirmado do torneio, em detrimento do Estádio San Mamés, em Bilbau, e que tem previsto uma ocupação a rondar os 30% da lotação, correspondente a 18.000 lugares sentados.

O Euro2020, competição em que Portugal defende o título, foi adiado para este ano devido à pandemia de covid-19 e decorre até 11 de julho, em 11 cidades de 11 países diferentes.

Saiba tudo sobre o Euro2020: fotos, vídeos, infografias, notícias e reportagens

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.