O selecionador de futebol da República Checa, Jaroslav Silhavy, anunciou hoje a renúncia ao cargo poucos minutos depois de a seleção se ter qualificado para a fase final do Euro 2024, ao derrotar a Moldávia por 3-0.

“Embora esteja agora a viver um momento feliz, já tinha decidido antes do jogo que não iria continuar”, revelou o treinador de 62 anos à televisão pública checa, numa entrevista após o jogo.

Silhavy, que levou a seleção checa aos quartos de final do último Europeu, foi criticado pelo fraco desempenho da equipa no Grupo E, onde terminou em segundo lugar, atrás da Albânia, depois de vencer apenas quatro partidas de um total de oito.

A seleção checa também foi abalada por um escândalo a menos de 48 horas do jogo decisivo contra a Moldávia, quando três internacionais - Vladimir Coufal (West Ham), Jakub Brabec (Aris Salonica) e Jan Kuchta (Sparta de Praga) - foram excluídos do grupo depois de passarem a noite de sábado para domingo numa discoteca.

A seleção albanesa foi primeira classificada do Grupo E, com 15 pontos, os mesmos da República Checa, que ficou em segundo lugar, seguida da Polónia, com 11, da Moldávia, com 10, e das Ilhas Faroé, com dois.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.