"Estou muito orgulhoso desta equipa, fizeram um trabalho fantástico. Tirando os primeiros 15 minutos, fomos claramente a melhor equipa. Sempre à procura do golo e de situações que nos pudessem meter no jogo novamente", disse, ao site da federação.

Um golo de Franco Tongya, aos 26 minutos, acabou com o sonho da equipa de Emílio Peixe, que se apuraria automaticamente para o Mundial do Brasil caso atingisse as meias-finais.

"A carreira deles vai prosseguir, ainda estão no início. A equipa técnica deu-lhes os parabéns pela dignidade e imagem que deixaram. O público bateu palmas no final pela sua atitude. Apesar de o futebol ser por vezes cruel, estes miúdos vão ter uma palavra a dizer no futuro. Vamos continuar a trabalhar e a projetar estes jogadores", acrescentou o técnico.

Emílio Peixe elogiou a formação portuguesa, destacando o "orgulho" nos estádios, relvados e árbitros lusos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.