O futebolista Afonso Sousa destacou hoje a “imensa qualidade” dos jogadores convocados para o jogo de preparação com a Geórgia e espera que a equipa evolua para “chegar o mais longe possível” no Europeu de sub-21 de 2023.

O jogador de 22 anos afirmou, em conferência de imprensa, no segundo dia de estágio, na Covilhã, que todos os jogadores chamados por Rui Jorge merecem estar no grupo e é necessário “aproveitar os estágios para merecer a oportunidade” de estar na lista final do Campeonato Europeu do escalão, em 2023.

“É um grupo com imensa qualidade. Acho que os jogos acabaram por falar por si, com nove vitórias e um empate, mas isso foi só o primeiro passo para o que nós queremos para a fase final do Euro, conseguirmos mostrar toda a nossa qualidade e conseguirmos chegar o mais longe possível, que é isso que todos ambicionamos. A qualidade do grupo é fantástica”, acentuou o médio-ofensivo, que alinha nos polacos do Lech Poznan e que conta com seis internacionalizações nos sub-21.

Para Afonso Sousa, “é especial” estar na equipa das ´quinas` e é importante “valorizar a qualidade dos jogadores”, para serem “melhores no futuro” e tornar as escolhas do selecionador mais difíceis.

“Acho que é bom dificultarmos as opções do ´mister`, quer dizer que a qualidade do grupo é boa”, realçou o aveirense, que nas duas épocas anteriores representou a BSAD.

O médio considerou que a seleção valoriza “o futebol mais bonito” e salientou que os jogadores têm “a oportunidade” de demonstrar as suas capacidades.

“Se estão aqui é porque merecem, eu igual, e todos temos de aproveitar as oportunidades para, sempre que formos chamados, estar ao nosso melhor nível”, enfatizou.

Na preparação para o Europeu, que inclui um jogo com a Geórgia, no sábado, Afonso Sousa disse estar focado em “preparar as novas ideias do ´mister`”, implementar novos processos que Rui Jorge venha a solicitar, “conhecer melhor” os novos jogadores que “podem vir a acrescentar muita coisa” e conhecer também melhor a seleção da Geórgia, anfitriã da próxima fase final do Campeonato da Europa, juntamente com a Roménia.

“Queremos também dar-nos a conhecer e é mais um estágio para mostrar a nossa qualidade, o brio que temos tido ao longo do tempo, para melhorar para o futuro”, vincou.

O jogador formado no FC Porto, que soma 42 internacionalizações nos diferentes escalões, salientou ainda a importância dos estágios para ensaiar ideias e aspetos que normalmente não são tão trabalhados, e para “conhecer os novos jogadores” da equipa, sete no total.

Depois de na segunda-feira ter treinado condicionado, no apronto de hoje o avançado Francisco Conceição já esteve integrado no grupo de trabalho, mas Rui Jorge ainda não contou com o também atacante Vitinha, que está a recuperar de uma lombalgia.

Portugal defronta a Geórgia, sábado, às 17:00, num jogo particular a disputar no Estádio Santos Pinto, na Covilhã, cuja receita de bilheteira reverte para os Guardiões da Serra da Estrela, com o intuito de mitigar a devastação provocada pelos incêndios em agosto.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.