A seleção portuguesa “merece muito” conquistar hoje um inédito título do campeonato da Europa de sub-21, dependente de uma vitória na final diante da Alemanha, vincou o ex-futebolista e chefe da comitiva nacional, Pedro Pauleta.

“Os jogadores lutaram muito para estarem aqui presentes e acreditamos muito neste grupo, mesmo sabendo que defrontaremos uma seleção de grande categoria, muito forte fisicamente e de qualidade. As dificuldades serão enormes, mas a qualidade e confiança que temos nos nossos jogadores faz-nos acreditar que tudo é possível”, frisou aos jornalistas o diretor das seleções jovens da Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

Portugal, finalista vencido em 1994 e 2015, e Alemanha, vencedora em 2009 e 2017 e vice-campeã em 1982 e 2019, defrontam-se às 21:00 locais (20:00 em Lisboa), no Estádio Stozice, em Ljubljana, numa inédita final com arbitragem do georgiano Giorgi Kruashvili.

“É importante que os atletas sintam essa responsabilidade, porque é algo que nunca foi conseguido por Portugal. Já estivemos perto com gerações de grande qualidade que podiam ter vencido. Acredito que, tal como aconteceu na seleção ‘AA’ [no Euro2016], um dia irá acontecer nos sub-21 e esperamos que seja já hoje. A cada ano que passa estamos mais perto e mais fortes na qualidade de trabalho e dos jogadores”, notou.

Pauleta, de 48 anos, falava no final do passeio matinal dado pela comitiva nacional numa das múltiplas áreas verdes de Ljubljana, assegurando que os jogadores “estão bem” e “querem muito ganhar”, para coroar um “dia importantíssimo” na história do futebol luso.

“Existe nervoso miudinho, começam a receber mensagens de incentivo e o dia leva mais tempo a passar, mas, assim que entrarem no balneário, isso passa. Uns podem acusar mais a pressão do que outros. Vamos esperar com tranquilidade”, partilhou o segundo melhor marcador de sempre de Portugal, com 47 golos em 88 jogos, entre 1997 e 2006.

O ex-avançado, que nunca participou em fases finais de torneios jovens de seleções, mas, pela equipa principal, disputou dois Europeus (2000 e 2004) e outros tantos Mundiais (2002 e 2006), dedicou “uma mensagem de incentivo e de tranquilidade” ao grupo.

“O trajeto deles foi excelente nos últimos dois anos e desde que alinham nas seleções nacionais. São jogadores de maturidade muito grande e sabem o que encontrarão hoje. Muitos deles já jogaram finais, apesar de esta ser uma final diferente, de homens e de futebol sénior. Há muita confiança e eles mereciam muito ganhar este título”, admitiu.

Lembrando que “todos os anos saem atletas jovens para a seleção principal”, ilustrando com os recentes casos de Nuno Mendes e Pedro Gonçalves, ambos convocados para a fase final do Euro2020, Pauleta espera que “logo à noite todo o país fique feliz”.

“O Rui Jorge e a sua equipa técnica têm feito um trabalho fantástico, independentemente de conseguirmos ganhar um título ou não. Os jogadores que têm passado e a sua forma de trabalhar têm sido grandes valias para a FPF, cujo trabalho desenvolvido é excelente, pois tem sabido encontrar as pessoas certas para os lugares certos. O trabalho do Rui é de grande mérito, como os outros treinadores que trabalham na formação”, concluiu.

A 23.ª edição do campeonato da Europa de sub-21 integra pela primeira vez 16 participantes e tem decorrido na Hungria e Eslovénia, num formato desfasado, devido ao adiamento para este ano do Euro2020, motivado pela pandemia de covid-19.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.