Cristiano Ronaldo deu uma grande entrevista à revista francesa 'France Football' que será publicada nas próximas horas, mas entretanto a publicação já 'levantou o véu' a algumas das declarações do craque português.

CR7 afirma que a marca de 700 golos ,que atingiu no jogo de Portugal em Kiev (vs Ucrânia, derrota por 2-1), é algo que o deixa orgulhoso e desvenda mesmo aquele que considera ser o seu preferido.

"700 golos, é um total impressionante. Poucos chegaram a este número o que me deixa orgulhoso. [Um favorito] Diria o golo contra a Juventus [com o Real Madrid, na Champions, em abril de 2018], porque foi um golo que eu andei a tentar marcar durante anos"

O craque aborda ainda a rivalidade com Messi que, considera, tornou ambos melhores jogadores.

"Jogar frente-a-frente em Espanha tornou-nos melhores, mais eficientes. No Real [Madrid], senti mais a sua presença que em Manchester, a pressão era maior. De um certo ponto de vista, era uma rivalidade saudável"

Ronaldo acrescenta ainda que para se ser um grande marcados é preciso talento, mas que talento sem trabalho é inútil.

"Nada cai do céu. Eu não teria chegado onde cheguei se não trabalhasse"

Por fim, Ronaldo deixa a pergunta no ar.

"O meu objetivo é ficar jovem enquanto envelheço. (...) Diz-me um jogador que faça tanto como eu, com a minha idade, numa equipa como a Juventus?"

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.