A Federação Inglesa de Futebol (FA) anunciou hoje a demissão do médico da seleção principal, Rob Chakraverty, após revelações sobre o seu trabalho na equipa de atletismo, quando era chefiada por Alberto Salazar, suspenso por incitação ao doping.

No final de fevereiro, o canal televisivo BBC revelou num documentário que Rob Chakraverty, quando trabalhava no departamento médico da Federação Inglesa de Atletismo, terá ministrado uma substância ao atleta Mo Farah acima das doses autorizadas.

A substância, o aminoácido L-carnitina, terá sido ministrado a Mo Farah, detentor de quatro títulos olímpicos e seis mundiais, acima das doses autorizadas, antes da maratona de Londres, em 2014.

Rob Chakraverty, que ingressou no departamento médico da seleção inglesa de futebol em 2016, afirmou, em declaração ao canal BBC Sports que “é tempo de seguir e procurar novos desafios”.

Sem fazer qualquer referência às funções de Chakraverty na equipa de atletismo, a FA agradece todo o seu trabalho com a seleção de futebol e indica que o nome do sucessor será revelado em breve.

Em outubro de 2019, o treinador de atletismo Alberto Salazar foi suspenso por quatro anos pela Agência Norte-americana Antidopagem (USADA), em outubro, por instigar o consumo de substâncias dopantes.

A USADA acusou Alberto Salazar, que até 2017 treinou o britânico Mo Farah, e o endocrinologista Jeffrey Brown de traficarem testosterona e de terem injetado nos atletas o aminoácido L-carnitina acima das doses autorizadas.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.