Real Sociedad, Everton, Milan, RB Leipzig e Lille. O que têm em comum? Lideram atualmente, todos eles, as classificações das respetivas Ligas nacionais.

Numa época atípica, sem adeptos nos estádios, com arranque tardio e plantéis afetados pela COVID-19, a Liga espanhola, a Premier League inglesa, a Serie A italiana, a Bundesliga alemã e a francesa Ligue 1 arrancaram com líderes bem diferentes daqueles a que estamos habituais.

E, curiosamente, daqueles que poderemos considerar os principais favoritos à conquista do título nas chamadas 'Big 5' das Ligas nacionais europeias - Real Madrid, Barcelona, Liverpool, Manchester City, Bayern, PSG e Juventus, só esta última ainda segue invicta.

Espanha: Real Sociedad a par do Villarreal no topo da La Liga

Os gigantes Real Madrid e Barcelona, é certo, têm jogos em atraso que, em caso de vitória, lhes permitirão chegar ao primeiro lugar. Os 'merengues' somam dez pontos na tabela ao fim de cinco jogos e viram o seu encontro da ronda inaugural, ante o Elche, adiado, enquanto o Barcelona tem por jogar as partidas referentes às duas primeiras jornadas e somam, para já, 7 pontos em quatro jogos.

O facto, ainda assim, é que no topo estão duas equipas que não estamos habituados a ver naquele lugar, com Villarreal e Real Sociedad a somarem, ambos, 11 pontos em seis jogos. Finalista vencido da Taça de Espanha na última época, o conjunto de San Sebastian tem estado em particular destaque. Com Imanol Alguacil ao leme, a formação basca, com os espanhóis Mikel Oyarzabal, Mikel Merino ou Cristián Portu em plano de evidência, leva 10 golos marcados e apenas dois sofridos até ao momento. A última vez que a Real Sociedad foi campeão espanhola foi em 1981/82.

Em igualdade pontual surge o Villarreal, também com dois espanhóis em destaque (Paco Alcácer e Gerard Moreno), mas com menos golos marcados e mais sofridos (8-8, neste momento).

Inglaterra: o líder é de Liverpool...mas não é o campeão Liverpool

No topo da Premier League, mais uma surpresa. O campeão Liverpool é terceiro, e quem lidera é o seu rival citadino, o Everton, que ao fim de cinco jornadas totaliza 13 pontos, fruto de quatro vitórias e um empate. Sem ser campeão desde 1987, o Everton está a voltar a fazer os seus adeptos sonhar. Com Caralo Ancelotti ao leme, investiu para esta temporada contratando, entre outros, James Rodríguez, que já leva três golos e quatro assistências, e tem tido em Dominic Calvert-Lewin um goleador para já sem igual na prova, com dez golos marcados na temporada até ao momento.

E atrás do Everton surge um renascido Aston Villa, que na época passada foi a primeira equipa acima da linha de água e que nesta - depois do seu maior investimento de sempre - ainda só sabe ganhar na Premier league: quatro jogos, quatro vitórias, 12 pontos.

Quanto aos habituais favoritos, abaixo do Liverpool, que é terceiro com 10 pontos, o Arsenal é 5.º com 9, o Tottenham de Mourinho é 7.º com 8, o Manchester City 11.º com 7 pontos (mas menos um jogo) e o Manchester United 15.º, com 6 pontos mas também menos um jogo.

Itália: 'Rossoneri' a apontarem ao regresso aos dias de glória

O Milan não é, propriamente, um desconhecido do futebol italiano, europeu e mundial. Mas a verdade é que, tendo em conta a história recente da Serie A, com nove títulos consecutivos para a Juventus, já ninguém estava habituado a ver os 'rossoneri' no topo da classificação.

Sem ser campeão desde 2010/11, o Milan, com um Zlatan Ibrahimovic que teima em não envelhecer, dá mostras de querer voltar aos dias de glória e, para já, parece estar no caminho certo. Quatro jogos, quatro vitórias - a última das quais sobre o rival Inter - e liderança isolada no topo da classificação, com nove golos marcados e apenas um sofrido. Atrás de si um surpreendente Sassuolo, com 10 pontos, e o Atalanta, com 9.

Com Ronaldo e outros colegas afetados pela COVID-19, a favorita Juventus surge a seguir, com 8 pontos, tantos quantos os somados pelo Nápoles.

Alemanha: a afirmação definitiva do Leipzig?

A ascensão meteórica do Leipzig no futebol germânico só ainda não foi mais além porque tem esbarrado num gigante bávaro. O Bayern foi rei e senhor do futebol alemão nas últimas oito épocas.

Esta temporada, porém, ao fim de quatro jornadas são os 'touros vermelhos' que lideram, invictos, com dez pontos. Mesmo tendo perdido o seu principal goleador, Timo Werner, para o Chelsea, o Leipzig totaliza dez golos marcados e apenas dois sofridos, tendo no dinamarquês Yussuf Poulsen (três golos, duas assistências) e no espanhol Dani Olmo (quatro assistências) as suas principais figuras.

O Bayern, ainda assim, surge logo atrás, com nove pontos, fruto de três vitórias e uma derrota (frente ao Hoffenheim, à segunda jornada), e já marcou 17 golos (numa média superior a quatro por jogo). No terceiro posto encontra-se o Dortmund, também com nove pontos.

França: Renato Sanches, José Fonte  & Cia. a tentarem quebrar o reinado do PSG

Paris Saint-Germain é sinónimo de hegemonia no futebol francês, pelo menos na última década. Vencedor de sete dos últimos oito campeonatos. Finalista vencido da última Liga dos Campeões, muitos vêm a conquista de mais um campeonato francês por parte do conjunto parisiense uma mera formalidade também esta época. Contudo, o Lille parece ter outras ideias.

A formação onde alinham quatro portugueses - Renato Sanches, José Fonte, Tiago Djaló e Xeka - lidera a Ligue 1 ao fim de sete jornadas, fruto de cinco vitórias e dois empates, com 13 golos marcados e apenas dois sofridos. O PSG, é um facto, surge logo atrás, no segundo lugar, com menos dois pontos, mas já sofreu duas derrotas em apenas sete jogos.

Com tanto campeonato ainda por jogar nas várias Ligas nacionais da Europa, contudo, resta saber até quando estes líderes surpreendentes conseguirão resistir ao poderio e favoritismo dos 'gigantes' do costume.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.