O italiano Roberto Mancini foi hoje apresentado como novo técnico da seleção da Itália de futebol, tendo garantido que pretende colocar a equipa “de volta ao sítio que merece, no topo do mundo e da Europa.

Roberto Mancini, que foi anunciado na segunda-feira como novo selecionador após o ‘fiasco’ da qualificação falhada para o Mundial2018, garantiu que quer “ter sucesso na reconstrução” da equipa, a começar já pelo Euro2020.

O antigo internacional italiano, com 35 jogos pela ‘squadra azzurra’, terá como primeiro jogo um particular na Suíça contra a Arábia Saudita, em 28 de maio, antes de defrontar a França em Nice, em 01 de junho, e a Holanda no dia 04, em Turim, no que poderá ser o último jogo da carreira do veterano guarda-redes Gianluigi Buffon.

Entre as mudanças que o técnico de 53 anos pretende trazer está a “provável” chamada de Mario Balotelli, com o controverso avançado do Nice, afastado desde 2014 da seleção, visto como alguém que Mancini quer “de volta ao nível que teve no Euro2012”, em que os italianos foram à final.

O treinador lançou ‘Super Mario’ no Inter de Milão, antes de o orientar também no Manchester City, e admitiu que vai “falar com ele e possivelmente convocá-lo” para os próximos jogos.

“A Itália tem bons jogadores, sempre teve. Está claro que em algumas ocasiões tanta qualidade técnica impressionava, mas hoje em dia também há muito bons jogadores, talvez um pouco novos, e demorará algum tempo, mas penso que vamos conseguir montar uma excelente equipa”, acrescentou o treinador, que deixou os russos do Zenit São Petersburgo para assumir a seleção.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.