A UEFA agravou hoje a suspensão por doping do francês Samir Nasri, de seis meses para 18, pelo que o internacional gaulês, atualmente sem clube, só poderá regressar em 01 de janeiro de 2019.

O jogador, de 31 anos, que esteve ligado ao Antalyaspor até janeiro passado, foi suspenso em fevereiro por ter recorrido a uma perfusão intravenosa de vitaminas, método proibido pela Agência Mundial Antidopagem (AMA).

A pena agravada tem caráter retroativo a 01 de julho de 2017, o que faz com que só possa voltar a jogar no início do próximo ano, se bem que possa ser contratado antes e treinar-se a partir de novembro,

A situação remonta à época 2016/2017, quando o jogador estava no Sevilha e passou pela clínica Drip Doctors, em Los Angeles, para um tratamento intravenoso, alegadamente para 'manter a forma'.

A agência espanhola antidoping (Aepsad) abriu um inquérito no final de 2016, considerando que o tratamento era irregular, já que Nasri não tinha prescrição. Mais tarde, a UEFA também recusou conceder-lhe uma autorização para fins terapêuticos (AUT) com caráter retroativo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.