Apenas na primeira volta do Girabola Zap de 2017, foram demitidos nove técnicos nacionais e estrangeiros, devido aos maus resultados.

António Alegre, da Académica do Lobito, Hélder Teixeira, do 1º de Maio de Benguela, Paulo Figueiredo, do Progresso da Lunda Sul, João Pintar, do Bravos do Maquis, Sérgio Traguil, do Santa Rita de Cássia, Alberto Cardeaux, do Recreativo da Caála e João Machado do ASA são os demitidos.

A estes juntaram-se Agostinho Tramagal, do JGM do Huambo e Filipe Moreira, do Interclube, que deixaram as equipas antes do arranque.

Estes técnicos têm mais de 20 anos de vivência no futebol, sendo que a maior parte foi jogador profissional e de referência, com destaque para Figueiredo que brilhou nas Palancas Negras. No entanto, a tabela classificativa do campeonato diz que ainda haverá mais treinadores a serem demitidos nas próximas jornadas, com realce para os últimos cinco aflitos que tentam fugir à despromoção.

Eis os aflitos: Santa Rita, décimo sexto e último classificado, com oito pontos, seguido pelo JGM, Académica do Lobito e Progresso da Lunda Sul, todos com 13 pontos cada, ao passo que o ASA ocupa o 12º lugar, com 14 pontos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.