Com a derrota deste domingo, frente ao Petro de Luanda (1-2), o FC Bravos do Maquis perdeu pela oitava vez no Girabola2015, no desafio pontuável a 17ª jornada do principal campeonato angolano.

Apesar de apresentar uma equipa ofensiva, num quarteto constituído por Chole, Castro, Benvindo e Quinzinho, a equipa do Moxico só conseguiu marcar um golo, aos 14 minutos, vantagem que durou até antes do intervalo (45'), altura que Duarte repôs a igualdade no desafio.

Com uma intenção de se “desforrar” da derrota passada na primeira volta (1-2), o Maquis conseguiu suportar a pressão de jogar em casa perante um adversário com jogadores tecnicamente bem dotados e equilibrou o desafio, e teve quase sempre, a iniciativa do desafio.

O Petro, igualmente, procurou impor o seu jogo de pendor, essencialmente, ofensivo e foi este aspeto que facilitou o surgimento do golo dos visitados, depois de Chole se isolar em desvantagem numérica e à entrada da área fazer o passe a Castro que atirou ao fundo da baliza de Gerson.

O golo deu mais confiança à equipa de Vítor Manuel, que está sem salários há quatro meses, equilibrou e privilegiou o jogo aberto, mas depois perdeu a resistência, sofrendo o tento do empate já em cima do intervalo (45').

Na segunda parte, os petrolíferos voltaram a marcar por Manguxi, que aproveitou bem um passe de Job que, de resto, com Duarte, formaram o trio mais vistoso do Petro.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.