O futebol chinês anunciou duras punições contra alguns jogadores do campeonato local, após o início da competição "mais suja" dos últimos anos, segundo a imprensa do país.

Nas 24 partidas disputadas até agora na Super Liga chinesa, os árbitros mostraram 10 cartões vermelhos, um recorde negativo.

No último domingo, por exemplo, houve duas expulsões na vitória por 1-0 do Chongquing Lifan sobre o recém-promovido Shenzhen FC.

Um dos punidos foi o capitão do Shenzhen Ge Zhen, expulso por ter "provocado um impacto social adverso" depois de ter dado um pontapé num adversário aos 10 minutos de jogo, informou a Federação Chinesa de Futebol (CFA).

O jogador foi punido com cinco jogos de suspensão e uma multa de 7.500 dólares.

O mesmo castigo foi aplicado ao brasileiro Rafael Silva, expulso na derrota do Wuhan Zall por 2-1 para o Jiangsu Suning, também no domingo.

O atacante formado no Corinthians do Brasil foi o autor do único golo da sua equipa, mas viu o cartão vermelho por ter pontapeado um adversário na cara.

A CFA aplica, com frequência, sanções que os adeptos consideram excessivas, como quando outro brasileiro, Oscar, recebeu oito jogos de suspensão por iniciar uma confusão em campo em 2017, numa partida da sua equipa, o Shanghai SIPG, orientado pelo português Vítor Pereira.

Cinco expulsões nesta temporada tiveram lugar na primeira jornada do campeonato, o que levou as agências estatais a alertar que as autoridades futebolísticas não tolerariam tal comportamento agressivo.

"Por um lado, trata-se de preservar a marca da liga e, por outro, os próprios jogadores", justificou a agência Xinhua.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.