Um caso, no mínimo, insólito e que mostra como o teletrabalho já entrou no mundo do futebol.

Tudo aconteceu num jogo da terceira divisão espanhola entre Celta de Vigo B e Linares e tornou-se mesmo em algo inédito em Espanha: um treinador orientou uma equipa... em teletrabalho a partir de casa.

Alberto González, técnico do Linares, estava em sua casa a mais de 900 km do estádio a comandar a equipa. Tudo isto por alguns problemas pessoais associados a uma fase de divórcio em que o técnico pretendia estar mais perto dos seus filhos de dez e 12 anos.

"Senti-me incomodado, porque tínhamos um atraso de cerca de meio minuto que não podíamos evitar e que não me permitia interferir no jogo. Ia ouvindo o que se passava através do auricular, por esses 30 segundos me deixavam de fora", confessou Alberto González acerca da experiência em declarações ao jornal Marca, sublinhando ainda algumas dificuldades por que passou:

"Nas bolas paradas não pude ajudar, por exemplo, porque quando eu o queria fazer já tinha sido jogado. No intervalo é quando consegui interagir um pouco mais, claro, comentando os ajustes que tinham que ser feitos", explicou.

De referir ainda que não se trata de um caso isolado, uma vez que o técnico tem estado em regime misto de trabalho entre o presencial e à distância. Pelo menos no futebol, as diferenças de estar em casa ou junto à relva fazem-se sentir:

"Pensava que ia ser mais parecido a quando assistes através da bancada do estádio, se estás castigado, mas perdes coisas. O foco da transmissão está colocado sempre na bola, e nós temos de trabalhar com um plano mais amplo", acrescentou.

Alberto González, de 43 anos, está no Linares desde 2020. O Celta de Vigo B acabou por vencer por 4-2 o jogo.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.