O capitão da seleção da Polónia, Robert Lewandowski, recebeu simbolicamente nesta terça-feira a braçadeira de capitão da seleção ucraniana, fora do Mundial de 2022, que irá utilizar, no decorrer da competição, junto à do seu país.

"É uma grande honra para mim usar esta braçadeira de capitão com as cores da seleção ucraniana no Mundial", explicou à imprensa o avançado que esta temporada se transferiu para o Barcelona, citado pela agência PAP, depois de receber a braçadeira azul e amarela do ex-jogador e treinador da Ucrânia, Andriy Shevchenko.

"Todo o país está afetado pela guerra, o mundo inteiro está em perigo", referiu, por sua vez, Shevchenko, visivelmente emocionado.

"Ao mesmo tempo, todos trabalham e fazem o que podem para contribuir e ajudar uns aos outros, para a poiar o país. Os jogadores de futebol não são exceção. É também uma mensagem ao mundo: estamos aqui, lutamos, continuamos vivos e nunca vamos desistir", sublinhou durante o encontro com Lewandowski no Estádio Nacional de Varsóvia, citado pelo jornal 'Gazeta Wyborcza'.

O Torneio Mundial do Catar vai arrancar no dia 20 de novembro.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.