Um golo afortunado de Taarabt, permitiu hoje ao Benfica vencer o AC Milan por 1-0 e agora só o Manchester United pode impedir a equipa lisboeta de conquistar a Internacional Champions Cup em futebol.

Depois de terem vencido os mexicanos do Chivas Guadalajara por 3-0 e os italianos da Fiorentina por 2-1, os campeões portugueses somaram o ‘pleno’ de nove pontos, registo que só os ‘red devils’ podem atingir, necessitando, para isso, de vencer, precisamente, o AC Milan, que averbou hoje o segundo desaire, em Foxborough, nos Estados Unidos.

Mesmo que os ingleses se imponham aos italianos no próximo sábado, poderão não conseguir desalojar o Benfica do topo da classificação, uma vez que a equipa lisboeta dispõe de melhor diferença entre golos marcados e sofridos (6-1, contra 3-1 do Manchester United), o primeiro critério de desempate.

Em jogo com muitas oportunidades, duas bolas dos transalpinos nos ‘ferros’ da baliza do Benfica e guarda-redes em grande plano, os portugueses foram mais eficazes frente aos quintos classificados do último campeonato italiano e agora estão muito perto de se estrear a ganhar a competição.

“Estava à entrada da área, a bola sobrou para mim e rematei. Fizemos um bom jogo e merecemos ganhar. Estamos a jogar muito bem e estamos prontos para o início da época”, garantiu Taarabt, que viu o seu remate aos 70 minutos desviar num adversário e trair o guarda-redes Reina.

Bruno Lage promoveu três alterações no ‘onze’ inicial que começou o encontro com a Fiorentina, nomeadamente, com o guarda-redes Vlachodimos no lugar de Zlobin, o médio Fejsa na posição de Florentino e Taarabt em vez do avançado Raul de Tomás.

Os ‘encarnados’ começaram melhor, testando várias vezes a atenção de Donnarumma, mas Calhanoglu, aos 17 minutos, com remate de fora da área, atirou a bola ao ferro.

Depois foi Vlachodimos a mostrar, mais do que uma vez, atenção e classe, sendo quem garantia o ‘nulo’ quando os ‘rossoneri’ eram melhores em campo.

Os portugueses apenas se voltaram a mostrar já nos descontos, com Gabriel e Rafa a verem Donnarumma a responder em grande plano.

O segundo tempo foi mais repartido e o golo, que há muito podia ter acontecido para qualquer das equipas, surgiu aos 70 minutos, com Taarabt, após o alívio de um canto, a rematar à entrada da área, a bola a desviar num jogador do AC Milan e a enganar o guarda-redes Reina.

A reação do AC Milan voltou a esbarrar no ferro, com um livre de Biglia a ser devolvido pela trave e Piatek, sozinho, de cabeça, a falhar a recarga que parecia fácil.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.