Milhares de adeptos do Real Madrid aproveitaram hoje a segunda despedida de Iker Casillas do clube para, em pleno estádio Santiago Bernabéu, pedir a demissão do presidente Florentino Pérez, que muitos culpam pela saída do guarda-redes para o FC Porto.

Num primeiro ato de despedida, no domingo, na sala de imprensa do clube, o futebolista chorou - sozinho, sem a presença de qualquer elemento da direção ‘merengue’ - por abandonar um clube que representou nos últimos 25 anos, 16 dos quais na equipa principal.

O momento, presenciado e noticiado por dezenas de jornalistas, provocou fortes reações na imprensa espanhola, e Florentino Pérez procurou hoje desdramatizar, num segundo ato de despedida.

O presidente do Real Madrid sublinhou que a decisão de sair para o FC Porto pertenceu exclusivamente a Iker Casillas e que ele próprio gostaria que o guarda-redes terminasse a carreira no Real Madrid. Também sublinhou que partiu de Iker Casillas a decisão de fazer uma despedida "simples e austera" e que o clube preferia despedir-se em grande festa.

Hoje o número de jornalistas era ainda maior, mas a homenagem - no palco de honra do Bernabéu - contava já com a classe dirigente do Real e com imagens de Casillas projetadas em ecrãs, com a legenda "#GRACIASIKER".

Após os discursos, o jogador subiu ao relvado do Bernabéu - perante uns milhares de adeptos e simpatizantes - e posou ao lado de um palanque com os 19 troféus conquistados em 16 épocas na equipa principal do Real.

O público, que começou por gritar "Iker" e "Capitão", rapidamente começou com as críticas ao presidente, gritando "Florentino, demissão! Florentino, demissão!" e pedindo ao dirigente para que também subisse ao relvado, algo que não aconteceu.

O agora jogador do FC Porto despediu-se junto dos adeptos, já emocionado, fez uma volta perto das bancadas que estavam ocupadas e saiu. Ainda hoje, segundo o próprio presidente do clube, se juntará à equipa do FC Porto, que parte para estágio de início da época.

Antes da volta no relvado, o presidente Florentino Pérez tinha tentado desdramatizar a saída do jogador e afirmou que foi ele quem pediu a Iker para estar presente hoje, "para clarificar informações confusas que saíram na imprensa" e que, segundo ele, "não correspondem à verdade".

Florentino Pérez disse que mantém "uma relação espetacular" com Casillas, a quem classificou como "o melhor guarda-redes da história do Real de Madrid e do futebol espanhol".

E sublinhou que sempre defendeu publicamente o jogador, exigindo junto dos adeptos "o máximo respeito pelo jogador".

Sobre a ida para o FC Porto, o presidente do Real disse que, mais uma vez, a escolha foi do jogador.

"Foi o Iker que escolheu o FC Porto, suponho que teve mais ofertas. Mas para ele foi a melhor escolha. É um bom clube para renovar a ‘ilusión’ [uma palavra que significa ao mesmo tempo entusiasmo, garra e vontade de trabalhar]. Ele vai com grande ‘ilusión'", disse.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.