FC Barcelona e Real Madrid reencontram-se pela terceira vez esta época na quarta-feira, com a Taça do Rei de Espanha de futebol em jogo, após goleada “blaugrana” aos “merengues” no Camp Nou e empate em Madrid, no campeonato.

O “Barça”, líder da Liga com oito pontos de vantagem sobre o rival, é o recordista de “Copas”, com 25 troféus do género no seu museu e outras nove presenças em finais, a última das quais há duas temporadas, quando bateu o Athletic Bilbau (4-1).

O Real Madrid, no qual o português José Mourinho orienta os compatriotas Cristiano Ronaldo, Ricardo Carvalho e Pepe, é a terceira equipa espanhola com mais Taças do Rei (17 e 19 finais), mas há 17 anos que nenhum dos seus capitães ergue o troféu depois de cumprimentar Juan Carlos II.

A última vez que isso aconteceu foi em 1993, quando os madrilenos derrotaram o Saragoça, no Estádio Mestalla, em Valência, o mesmo palco da final de quarta-feira.

O recinto valenciano vai receber a sexta final da Taça do Rei entre “culés” e “merengues”, com o saldo a ser favorável ao conjunto da Cidade Condal.

Três vitórias (1-0, em 1968, em pleno Santiago Bernabéu; 2-1, em 1983, em Saragoça; 2-0, em 1990, igualmente no Mestalla), face a dois êxitos do Real Madrid (2-1, em 1936, também no Mestalla, e 4-0, em 1974, no Vicente Calderon, Madrid).

O treinador principal do “Barça”, Pep Guardiola, vai voltar a ter a baixa do defesa e capitão Carles Puyol, que sofreu nova lesão no sábado, data do seu regresso à competição depois de cerca de três meses em convalescença, mas Mourinho viu o também defesa Albiol expulso e consequentemente fora da final de Valência.

No duelo entre a imaginação e virtuosismo do FC Barcelona e a capacidade atlética e rapidez de processos do Real Madrid, emergem mais uma vez as figuras de cartaz habituais: o argentino Lionel Messi e Cristiano Ronaldo, capazes de decidir a partida a qualquer momento.

Para já, a transformação do esquema táctico de 4-2-3-1 para o 4-5-1, com quase todos os seus homens atrás da linha da bola, foi o antídoto encontrado por “Mou” para contrariar o 4-3-3 de “tiki-taka” do “Barça”: da traumatizante goleada (5-0) ao recente empate a um golo, mesmo com menos um homem em campo.

Agora, em campo neutro, o Real Madrid busca o primeiro título da temporada, quase perdida que está “La Liga”, enquanto o FC Barcelona sonha com a possibilidade de repetir o “triplete” de 2008/09, quando juntou campeonato, Taça do Rei e Liga dos Campeões, além das Supertaças europeia e espanhola e do Mundial de clubes.

Dentro de sete dias, as duas equipas voltam a tirar teimas, na primeira mão das meias-finais da “Champions” - o quarto de cinco capítulos “clássicos” em 2010/2011 -, novamente em Madrid, seguindo-se o quinto desafio, em Barcelona, agendado para 03 de Maio.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.