Marta Madrenas, presidente da câmara de Girona, e Delfi Geli, presidente do clube local, da liga espanhola de futebol, consideram que não há qualquer problema em manter agendado o jogo de domingo com o Real Madrid.

Em declarações à TV3, Madrenas considera que "em Girona, como em toda a Catalunha, as pessoas são absolutamente cívicas e responsáveis", pelo que não antevê problemas relacionados com a situação política na região, depois da declaração de independência.

A presidente da câmara considerou que a possível suspensão do jogo por razões de segurança era "uma ideia ridícula" e que "não há que temer nenhum tipo de problema nesse sentido".

Delfí Geli tem o mesmo tipo de discurso e admite que o Girona-Real Madrid "se jogará com toda a normalidade" e que "será uma festa do futebol".

"O que as pessoas querem é desfrutar deste ano na primeira divisão e ver a sua equipa jogar contra o Real Madrid", disse.

O parlamento regional catalão (Parlament) aprovou hoje a independência da Catalunha, com 70 votos a favor, 10 contra e dois votos em branco.

Pouco depois, o senado de Espanha autorizou, por maioria absoluta, o governo de Madrid a aplicar o artigo 155.º da Constituição, que suspende a autonomia da região.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.