O presidente do Las Palmas disse hoje que o FC Barcelona compreendeu a decisão de utilizar uma bandeira de Espanha nos equipamentos dos futebolistas, no jogo disputado domingo, à porta fechada, devido ao referendo pela independência da Catalunha.

“Entenderam que o posicionamento anterior do Barcelona – que defendeu publicamente o direito de decidir dos catalães – poderia levar outro membro da Liga a assumir uma posição”, disse Miguel Ángel Ramírez à agência noticiosa Efe.

O presidente do Las Palmas, que perdeu por 3-0 o jogo realizado em Nou Camp, da sétima jornada do campeonato espanhol, observou que alguns dirigentes do Barcelona lhe agradeceram o “tom conciliador” do comunicado emitido no domingo, no qual explicava a decisão de bordar a bandeira de Espanha no equipamento dos jogadores.

“A UD Las Palmas poderia ter-se limitado a ser uma testemunha muda nesta encruzilhada histórica ou tomar partido. Decidimo-nos pelo segundo”, indicou o Las Palmas, considerando que, face à conjuntura política, o jogo era “algo mais do que uma data desportiva para cumprir calendário”.

O executivo catalão realizou no domingo um referendo sobre a independência, rejeitado pelo Governo central e marcado por cargas policiais, que causaram centenas de feridos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.