O Real Madrid conseguiu uma importante vitória na casa do Barcelona por 2-1 em jogo a contar para a 31ª jornada do campeonato espanhol. Gerrard Piqué abriu o marcador no início da segunda parte, mas um golo acrobático de Benzema, aos 62 minutos, e a pura classe de Cristiano Ronaldo, aos 84 minutos, deram o importante triunfo à equipa de Zidane, que agora estão a sete pontos do primeiro lugar.

O estádio de Camp Nou vestiu-se de gala para homenagear Johan Cruijff, e logo num emotivo 'superclássico' entre Barcelona e Real Madrid. No entanto, o minuto de silêncio em memória do holandês durou poucos segundos, e rapidamento foi substituído por milhares de palmas a recordar o 'mágico' 14.

Sem grandes novidades nas equipas titulares, o Barcelona entrou em campo com os habituais titulares, apresentando um onze com Bravo, Dani Alves, Piqué, Mascherano, Jordi Alba, Rakitic, Sergio Busquets, Iniesta, Messi, Neymar Jr e Suárez. Já do lado do Real Madrid, Zidane deixou no banco Isco e James Rodriguez e apostou num meio-campo mais 'musculado' com Toni Kroos, Casemiro e Modric para travar o carrossel do 'tiki-taka'.

E logo aos nove minutos, Luis Suárez desperdiçou uma ocasião soberana para abrir o marcador após um passe de Neymar, que tinha conseguido desmarcar-se na área adversária, mas com tantas facilidades, o internacional uruguaio fez o mais difícil, e falhou na hora do remate. Nas bancadas a emoção tentava puxar pela equipa, e ainda para mais ao minuto 14, quando das bancadas do Camp Nou irrompeu uma salva de palmas para o mítico Johan Cruijff, numa homenagem que certamente se irá repetir no futuro.

O Real Madrid, imune a tanta emoção, apresentou-se frio e calculista, e aos 15 minutos de jogo é a formação 'merengue' a criar a primeira situação de perigo com Cristiano Ronaldo a isolar-se a passe de Modric. No entanto, o passe do português para Benzema à entrada da área foi interceptado quando se exigia mais ao internacional francês.

Aos 23 minutos, Lionel Messi consegue conduzir a bola numa rápida transição do ataque do Barcelona, mas acaba por ser travado por Sergio Ramos à entrada da área do Real Madrid. Os catalães pediram grande penalidade e expulsão para o defesa central por segundo cartão amarelo, mas a falta acabaria por nem ser marcada.

A partir da meia-hora de jogo, o Real Madrid ganhou mais confiança e começou a aventurar-se mais na frente de ataque. A velocidade de Gareth Bale permitiu aos 'merengues' criar algumas situações de perigo junto à área de Bravo, mas nem Ronaldo nem Benzema aproveitaram as boas movimentações do galês.

O jogo foi então para intervalo com um nulo no marcador, e numa altura em que o Real Madrid até estava por cima do Barcelona.

No segundo tempo, o Barcelona entrou melhor, à imagem do que tinha sucedido na primeira parte, com Messi em destaque. O Real Madrid apresentou-se na expectativa do contra-ataque, com os catalães à procura de um caminho para a baliza de Keylor Navas através de sucessivos passes a meio-campo.

Aos 53 minutos, Messi quase marcava o seu golo 500, mas o remate em jeito do argentino não chegou para bater o guarda-redes do Real Madrid e a bola acabou por ser desviada para canto. No entanto, na sequência do pontapé de canto, Pepe falhou na marcação a Piqué e o defesa central catalão abriu o marcador para extase do Camp Nou.

Em vantagem no marcador, o Barcelona relaxou e tentou gerir a vantagem, aumentando ainda mais o número de passes entre os seus jogadores a meio-campo. A perder na casa do rival, a equipa de Zidane reagiu com pragmatismo e num lance simplesmente genial de Benzema conseguiu empatar aos 62 minutos depois de uma grande jogada coletiva em que Kroos centrou para o remate acrobático do internacional francês.

O Real Madrid ganhou um novo tónico no jogo e foi para a frente com tudo o que tinha. Gareth Bale ainda viu um golo ser anulado por suposta falta sobre Jordi Alba, mas a seis minutos do final foi Cristiano Ronaldo a garantir a vitória num lance de grande classe do internacional português, a parar a bola de peito e de um ângulo apertado a rematar rasteiro para o 2-1.

Até ao final, o Barcelona ainda tentou o empate, mas o grande vencedor do 172º clássico espanhol seria mesmo o Real Madrid, que agora está a sete pontos dos líderes do campeonato espanhol.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.