O diretor do FC Barcelona para a equipa de futebol, Javier Bordas, considerou esta sexta-feira “desproporcional” a sanção da FIFA ao Real Madrid e Atlético Madrid, proibidos de inscreverem futebolistas até julho de 2017.

No último ano, o FC Barcelona sofreu sanção idêntica, também por violação das regras relativas à contratação de jogadores menores de 18 anos.

“A sanção parece-me o que pensávamos quando aconteceu connosco: desproporcional. Nenhum dos três clubes incumpre no espírito da norma e se nos ajustamos a sanção é demasiado pesada”, comentou o diretor da equipa de futebol catalã.

Javier Bordas salientou que o antecedente com o FC Barcelona causou grande impacto, mas que a sanção, que agora poderá parecer normal, continua a ser “desproporcional e incompreensível”.

“É uma regra que não está bem. É para proteger os miúdos e acaba por prejudicá-los. É bom para todo o mundo que os miúdos possam jogar futebol, porque é que há tanto drama?”, questionou Javier Bordas.

Para o dirigente não seria ético que fosse apenas o FC Barcelona a pagar por esta questão e sustentou que “todos os que incumprem cumpram a sanção”.

Na quinta-feira, a FIFA proibiu o Real Madrid e o Atlético de Madrid de inscreverem novos jogadores durante um ano.

Os principais clubes da capital espanhola poderão ainda efetuar contratações até ao fim de janeiro de 2016, mas, após o fecho do atual mercado de transferências, apenas poderão inscrever novos jogadores a partir de julho de 2017.

“Os dois clubes foram considerados culpados da violação de várias normas relativas à transferência internacional e inscrição de jogadores estrangeiros menores, bem como de outras disposições relevantes relacionadas com a inscrição e participação de jogadores em algumas competições”, indicou a FIFA, em comunicado.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.