O diretor geral do FC Barcelona, Oscar Grau, considerou hoje que o clube deve continuar a competir na Liga espanhola, um dia depois do presidente separatista catalão, Carles Puidgemont, ter lançado a confusão sobre o futuro político da região.

“Os orçamentos do ‘Barça’ são baseados na participação na Liga espanhola e eu penso que a Liga e o clube devem continuar juntos”, disse o dirigente catalão durante uma conferência de imprensa convocada para abordar os resultados financeiros do clube.

Interrogado sobre o impacto que uma eventual independência da Catalunha terá nos patrocinadores do ‘Barça’, Grau afirmou que “estes estão muito satisfeitos por estarem associados ao clube, à sua estrutura, ao seu estilo de jogo, ao seu ADN, aos valores que transmite, e aos quais seremos sempre fiéis”.

Na terça-feira à tarde, o presidente separatista catalão, Carles Puigdemont, assinou uma declaração de independência que imediatamente suspendeu em razão de um hipotético diálogo com Madrid, semeando a confusão e incerteza sobre o que se seguirá.

Em resposta, o chefe do Governo espanhol, Mariano Rajoy, ameaçou hoje suspender a autonomia da Catalunha, desafiando Puigdemont a confirmar se declarou a independência da região.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.