A dívida total dos clubes de futebol espanhóis para com a segurança social ascendeu esta época aos 16,6 milhões de euros, revelou hoje o governo de José Luis Zapatero.

Segundo informou o governo espanhol durante uma sessão parlamentar, o relatório, concluído a 13 de maio, demonstra um aumento de 6 milhões de euros na divida total dos clubes da primeira, segunda e segunda divisão B para com a segurança social, entre as épocas 2011/2012 e 2012/2013.

Os dados do relatório anual indicam que, entre as três divisões do campeonato espanhol, os clubes que são sociedades anónimas desportivas (SAD) «acumularam uma dívida coletiva de cerca de 13 milhões de euros, dos quais 4,3 milhões são apenas de clubes da primeira liga espanhola».

O relatório especifica ainda que apenas quatro clubes da primeira divisão espanhola, que não são SADs - Real Madrid, Barcelona, Atlético de Bilbau e Osasuna - não se encontram em situação de divida monetária no final da presente época, embora as suas formações B presentes nas outras divisões tenham acumulado cerca de 3,5 milhões de euros de dívida este ano.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.