O futebolista holandês do Real Madrid, Royston Drenthe, emprestado esta época ao Hércules Alicante, afirmou hoje que não vai regressar a Alicante, após as férias, se clube não lhe pagar os salários em atraso.

“Se não encontrarem uma solução para me pagar, voltarei ao Real Madrid para treinar e ficar em forma”, afirmou Drenthe, de 23 anos, numa entrevista publicada no jornal desportivo espanhol Marca.

De acordo com o defesa, o acordo de empréstimo prevê que ganhe o mesmo salário que no Real Madrid, alegadamente 2,2 milhões de euros por ano, mas “é pago mensalmente e não em duas vezes”.

“Desde há seis meses que estou aqui e eles não me pagaram sequer um mês, pelo que me devem cinco. Enquanto não o fizerem, eu não regresso”, justificou.

O Hércules de Alicante, equipa do médio português Tiago Gomes, reconhece que deve aos jogadores os salários de Novembro e Dezembro, mas promete que serão pagos em meados de Janeiro, de acordo com a imprensa espanhola.

A situação do clube é similar à de outras equipas espanholas e contribui para o clima de tensão entre a Associação de Futebolistas Espanhóis (AFE) e a Liga de Futebol Profissional (LFP), que poderá resultar na suspensão da 17.ª jornada do campeonato espanhol, agendada para 02 de Janeiro.

A AFE e a LFP vão ser hoje ouvidas na Audiência Nacional uma vez que os jogadores exigiram a suspensão dos encontros previstos para 02 de Janeiro, argumentando que o contrato de trabalho colectivo prevê que não se dispute qualquer jogo entre 23 de Dezembro e 2 de Janeiro, inclusive.

No entanto, segundo a imprensa espanhola, a verdadeira razão para esta audição prende-se com o facto de a AFE estar a fazer pressão para que seja resolvida a questão pendente dos salários em atraso, que afecta muitos jogadores.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.