O treinador do Valência, Unai Emery, disse hoje que o “internacional” português Miguel poderá jogar contra o Atlético de Madrid, dado que no seio da equipa «há disciplina, mas não a pena de morte».

«Miguel cometeu um erro, e ele sabe», explicou Emery, acrescentando que às vezes se considera como um «pai» no que respeita a dar conselhos aos seus jogadores: «Ele [Miguel] começou bem, mas necessita de ser constante».

O “internacional” português admitiu que esteve para abandonar o Valência no último dia do “mercado” de transferências, mas acabou por optar permanecer no clube espanhol, onde quer ser opção válida para o treinador.

«Houve um momento em que não sabia se ficava ou se saía. Tive uma oportunidade, mas acabou por não acontecer. Falei com o treinador e foi muito positivo. Estou aqui para ajudar e farei tudo o que ele quiser», garantiu na altura.

Com a possibilidade de saída de Miguel, o Valência contratou Antonio Barragán, mas Unai Emery considera que todos os três laterais – Miguel, Barragán e Bruno Saltor – são necessários.

Perante a possibilidade de a situação criada por Miguel poder ter criado mau ambiente no plantel, Emery relativizou e disse que «todos os jogadores são tratados por igual e quando surgem problemas há que se encontrar soluções».

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.