O FC Barcelona foi obrigado a pedir um empréstimo para poder pagar os salários dos jogadores devido a problemas de tesouraria, informou o seu presidente, Sandro Rosell.

Os catalães vão recorrer a um crédito bancário de 150 milhões de euros, que havia sido solicitado pela anterior junta diretiva, mas cujas condições foram renegociadas, tendo direção optado por não aumentar em 15 por cento as quotizações dos sócios.

Para aliviar as finanças do clube, o presidente do “barca” explicou que a venda de Dmitro Chrygrynskiy ao Shakhtar Donetsk por 15 milhões de euros, que poderá acontecer ainda hoje, poderá dar algum conforto.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.