O treinador holandês do FC Barcelona, Ronald Koeman, disse hoje à imprensa, na antevisão da estreia na Liga espanhola de futebol, que a saída do uruguaio Luis Suárez foi uma decisão do próprio em conjunto com o clube.

"Não foi só decisão minha, mas também do clube. Parece que eu fiquei como o mau da fita nesse tema. Depois de lhe ligar para lhe anunciar a decisão, demonstrei respeito pelo jogador e a pessoa que é, e sempre treinou ao máximo", referiu o antigo técnico do Benfica.

Segundo Koeman, se o avançado continuasse "seria mais um do plantel".

A saída de Suárez foi muito criticada pelo ‘capitão' da equipa catalã, o argentino Lionel Messi, em ‘rota de colisão' com a direção do clube após ter tentado sair do clube, sem sucesso.

"É normal que um jogador esteja triste quando um dos seus amigos sai do clube após terem jogado vários anos juntos. Faz parte", desvalorizou o treinador, na antevisão à partida com o Villarreal, no domingo, que marca a estreia do ‘Barça' na Liga espanhola 2020/21.

Suárez, de 33 anos, apontou 198 tentos em 283 partidas pelos ‘culés', sendo o terceiro melhor marcador da história do clube, apenas atrás de César e de Lionel Messi.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.