O médio da equipa catalã criticou, através de gestos, o internacional português, por este alegadamente simular faltas, o que motivou uma reacção de desagrado de Cristiano Ronaldo, geradora de um momento de tensão.

Laporta, que comentou o caso durante a apresentação de um protocolo entre o clube catalão e a UNICEF, recusou a hipótese de qualquer sanção a Iniesta, realçando até a "mestria" com que este resolveu a situação que se gerou com o jogador português.

Quanto aos ponteiros de laser utilizados por alguns espectadores nas bancadas com o objectivo de desconcentrar os jogadores do Real Madrid, o presidente do FC Barcelona sublinhou que "não é fácil tomar medidas" para o evitar, mas prometeu "tentar combater" esses tipo de situações, embora - lembrou - o árbitro não tivesse comentado o assunto e tão pouco "o mencionou no relatório".

Quanto ao "clássico" de domingo, Laporta assinalou que o FC Barcelona ganhou "sabendo sofrer e lutar com dez jogadores durante grande parte da segunda parte" e que, apesar disso, teve oportunidades para dar o "xeque-mate" no seu adversário.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.