Luis Enrique fez esta tarde a antevisão do jogo frente ao Real Madrid. O técnico catalão desvalorizou a desvantagem de seis pontos para os merengues, sublinhando que i importante é chegar na frente no final da época.

"Sou otimista devido à forma como veja treinar os meus jogadores todos os dias e porque, ainda que haja equipas de muito bom nível na Europa e em Espanha, não vejo ninguém superior a nós", disse o técnico, em conferência de imprensa.

O treinador garantiu que "vai dormir bem" na noite antes do jogo e quem nem os seis pontos de desvantagem para com o líder Real vão mudar o cariz deste jogo.

"Jogamos em casa contra o Real Madrid. É igual que estejam a 100, a 1 ou a 25 pontos. Temos muitas 'ganas' de ganhar e de oferecer um bom jogo aos nossos adeptos.

Se o Real vencesse ficaria a nove pontos, mas isso não é determinante. No final, cada um terá os pontos que merece. É importante vencer um rival direto, mas não podemos pensar que com isso se acabam as críticas...", atirou.

Com exibições menos conseguidas nos derradeiros encontros, Luis Enrique avisou que só um Barcelona no seu melhor nível conseguirá bater o Real Madrid.

"É o mesmo Real Madrid. Muito bem organizado defensivamente, não necessita da bola para criar perigo e fazer transições rápidas. Têm jogadores de topo, de nível mundial e para nós é um jogo especial, frente ao nosso eterno rival. Precisaremos da nossa melhor versão", salientou.

Para este jogo, Luis Enrique já poderá contar com Iniesta, que falhou os últimos jogos devido a lesão.

"O seu regresso é uma grande notícia em todos os sentidos. O melhor de tudo é que recuperamos jogadores e as possibilidades que dá à equipa. É o nosso capitão. Mas o nosso estilo de jogo não muda por causa de um só jogador. Isto é um desporto coletivo", comentou.

No final da conferência de imprensa de antevisão do ´El Classico`, o técnico falou da tragédia que se abateu sobre a Chapecoense e admitiu que convidar o clube brasileiro a jogar o Troféu Joan Gamper, no próximo verão, seria uma bonita homenagem.

"Apoio qualquer ideia que possa beneficiar esse clube. Todos nós compartilhamos a sua dor. Claro que os clubes chegarão a um acordo que entendam ser mais oportuno. Mas não depende de mim", concluiu.

O jogo entre o Barcelona e o Real Madrid, da 14.ª jornada da I Liga, está marcado para às 15h15 deste sábado, no Camp Nou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.