Muito se escreveu no verão sobre uma possível saída de Messi, num período muito conturbado para o Barcelona, que ainda recuperava das feridas deixadas pela pesada derrota frente ao Bayern de Munique em Lisboa.

Momentos com os quais Ronald Koeman teve de lidar quando chegou ao comando dos catalães, principalmente no que ao craque argentino dizia respeito.

"Foram tempos difíceis porque ele era o melhor jogador, mas estava zangado. Não estava contente por estar na equipa que perdeu 8-2 contra o Bayern de Munique", disse, numa entrevista ao portal 'The Athletic'.

O holandês recordou que o argentino queria mesmo deixar o clube, um assunto que deixou para a direção do clube resolver.

"Ele queria sair. Eu disse ao clube, 'ok, isso não é problema meu. É um problema entre o clube e Leo Messi. E têm de o resolver'". Finalmente o clube disse 'ok, não lhe arranjamos transferência. Tem de ficar'. Foram tempos difíceis para o Leo mas ele acabou por aceitar", explicou.

A situação começou a melhorar, com a aceitação de Messi à sua permanência no clube, com Koeman a recordar uma conversa que teve com o jogador antes do início da época.

"Falei com ele em sua casa antes da época começar, fiz planos com ele e estava muito entusiasmado. Finalmente, aos poucos, ele aceitou a situação", afirmou.

E será esta a primeira e última época que Koeman contará com Messi no seu Barcelona? O holandes têm esperança, mas confiança é outra história.

"Ninguém sabe o que vai acontecer no futuro. Não estou confiante, mas tenho esperança. Porque ele é um jogador fantástico e continua a ganhar jogos para a equipa. Não quero ver Leo Messi com outra camisola sem ser a do Barça", conclui.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.