O futebolista internacional argentino Lionel Messi, avançado do FC Barcelona, e o seu pai, Jorge Horacio Messi, vão ser julgados por três crimes de fraude fiscal na Audiência de Barcelona, informou hoje o Tribunal Superior de Justiça da Catalunha.

Messi, designado melhor futebolista mundial em 2015, e o seu pai terão de responder perante o juiz do tribunal de Barcelona, entre 31 de maio e 03 de junho, pelo desvio de 4,1 milhões de euros da autoridade tributária espanhola.

O Ministério Público, que pretende ver Jorge Messi condenado a 18 meses de prisão, pediu o arquivamento do processo contra o jogador, por considerar que não teve conhecimento da fraude, mas os representantes do Estado espanhol mantiveram a acusação, pedindo um pena de 22 meses de prisão para cada.

A 10 de junho de 2015, o tribunal de Barcelona decidiu manter Messi indiciado dos crimes de fraude fiscal, que foram assumidos perante o juiz de instrução pelo pai e representante do jogador do clube campeão espanhol, europeu e mundial.

Dois meses depois de ter sido indiciado, Messi entregou cinco milhões de euros à autoridade tributária, com o propósito de ressarcir o fisco espanhol do dinheiro que, alegadamente, deveria ter sido entregue e não foi, referente ao período entre 2007 e 2009.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.