Michael Owen recordou à 'FourFourTwo' o momento em que decidiu deixar o Liverpool para assinar pelo Real Madrid e o arrependimento que sentiu quase imediatamente.

"A última coisa em que pensava era em sair do Liverpool. Estávamos na pré-época nos Estados Unidos e o meu empresário telefonou-me. Estava no quarto do hotel com o Carragher e ele percebeu a conversa. Pousei o telefone e ele disse-me 'não vás. O Real tem o Morientes, Ronaldo e Raul, não vais jogar'", começou por relembrar o antigo avançado inglês.

"Eu estava 50-50 mas pensei 'já joguei tantos anos no Liverpool e, se for preciso, poderei voltar' e simplesmente fui. Pensei nos galácticos, naquele equipamento branco, um estádio fantástico, cultura diferente… Mas sabem quando assinamos algo e percebemos logo que já não há volta a dar? Quando pensam 'ó meu Deus, o que é que acabei de fazer?'. Lembro-me de chegar ao aeroporto com os olhos cheios de lágrimas e a pensar no que estava a deixar para trás", acrescentou.

Recorde-se que Michael Owen esteve apenas uma temporada no Real Madrid, em 2004/2005, onde somou 45 jogos e 16 golos. No ano seguinte voltou a Inglaterra para representar o Newcastle.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.