Luís Figo considera que o Real Madrid terá uma tarefa extremamente complicada para os quatro confrontos que irá ter com o Barcelona, no espaço de 18 dias, entre campeonato, final da Taça do Rei e a previsível meia-final da Liga dos Campeões.

Nem a presença de José Mourinho no banco dos merengues é sinónimo de 'travão' à máquina catalã, na opinião de Figo. Depois de ter parado o Barcelona na época passada ao comando do Inter, Mourinho sofreu uma pesada goleada (5-0) no único desafio entre os dois colossos.

«O Barcelona tem jogado a um nível espectacular e toda a equipa tem uma qualidade técnica impressionante. Joga num sistema bem definido, o que demonstra a qualidade como equipa. Mourinho não pode fazer milagres, porque os milagres não existem», sublinhou.

No entanto, Luís Figo, que representou os dois gigantes espanhóis entre 1995 e 2005, evitou anunciar um vencedor antecipado para o 'clássico dos Clássicos': «São sempre jogos imprevisíveis, independentemente de como chegas ao jogo, do momento de forma e do rendimento, muitas vezes decidem-se em pequenos detalhes.»

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.