Antigo jogador do Real Madrid, Pedja Mijatovic era diretor desportivo dos 'merengues' aquando da ida de Cristiano Ronaldo para o clube e foi um dos envolvidos na contratação do internacional português. Em declarações ao jornal espanhol 'AS, o antigo avançado explicou como decorreu todo o processo da aquisição de CR7 e garantiu que, se ainda estivesse no clube, teria dito 'não' à saída de Ronaldo para a Juventus.

"Trazer Cristiano Ronaldo foi complicado, difícil. Porque Cristiano já era campeão da Europa em Manchester, já era um Bola de Ouro, e não era fácil garantir uma contratação assim. Abordámo-lo, começámos a falar com o seu agente e acabou por correr bem. Não posso revelar todos os detalhes, mas foi um grande trabalho, embora complicado e difícil. A vontade que ele tinha de jogar no Real Madrid foi decisiva. Não me surpreendeu a sua trajetória e o que alcançou em Madrid. Era incrível a vontade que tinha de representar o clube. Só podia mesmo tornar-se num dos melhores - se não mesmo no melhor - jogadores da história do Real", sublinhou Mijatovic.

O antigo internacional montenegrino, que deixou o cargo de diretor desportivo do Real pouco depois da chegada de Cristiano ao clube 'merengue', acrescentou que  considera um erro o clube ter deixado o internacional português sair, em 2018.

"Se eu ainda lá estivesse nunca o tinha deixado sair. Jogadores como ele, Modric ou Sergio Ramos não podem sair. São jogadores que, mesmo que não rendam como no início, dão algo extra à equipa. Imaginem um jovem avançado que chega e aprende tudo com o Ronaldo, ou um defesa que o faz com o Sergio Ramos...O futebol não passa apenas por ter os melhores jogadores no momento. Também importa a preparação do futuro", frisou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.