A decisão de Pep Guardiola em entrar na política não caiu bem em Espanha. O antigo treinador do Barcelona faz parte da lista independentista de Artur Mas nas eleições catalãs de 27 de setembro.

O ministro do interior de Espanha, Jorge Fernández Díaz, não gostou desta decisão do treinador e "atacou-o", acusando-o de ter jogado por Espanha apenas por dinheiro.

Para o ministro do Interior de Espanha, é "muito triste e lamentável" que Guardiola esteja numa lista para as eleições na Catalunha já que, na sua opinião, não se pode estar na política e ao mesmo tempo ser treinador de futebol.

"Já se vêem algumas máscaras a cair. Há quem tenha jogado e triunfado na seleção espanhola de futebol, não por interesse patriótico mas sim por dinheiro, porque há pessoas cujo único Deus é o dinheiro", disse Jorge Fernández Díaz, numa entrevista à rádio Cadena Cope.

Guardiola está na lista conjunta da CDR (Convergència Democràtica de Catalunya) e ERC (Esquerda Republicana da Catalunha) para as eleições catalães. O treinador do Bayern Munique é um dos defensores da independência da Catalunha.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.