O presidente da liga espanhola disse esta quarta-feira que se a Federação Espanhola de Futebol (RFEF) não introduzir o vídeo-árbitro na competição estará a “fazer dano” à prova, dando o exemplo da Taça de Portugal.

“Fará dano a ‘La Liga’ se não se fizer já. Há que tratar dos campos, testar os sinais televisivos, treinar os árbitros, o que não se faz em dois dias, treinar o sistema, e aqui continuamos sem o fazer”, explicou Tebas durante uma Assembleia Geral Extraordinária da prova.

O dirigente referiu-se à Taça de Portugal, competição sob a égide da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), em que a tecnologia já foi utilizada, para reforçar a necessidade de aplicação do sistema.

"Estive em Portugal e na Taça já estão a utilizar o vídeo-árbitro. Preocupa-me que o programa [eleitoral] de Villar não fale disto quando fala dos árbitros", acusou Tebas.

A utilização do sistema servirá para proteger “a equidade na competição”, considerou, e trará “uma mudança no modelo de arbitragem”, pelo que os árbitros espanhóis precisam de ser treinados para que não tenham “problemas a arbitrar na Liga dos Campeões ou em Mundiais no futuro”.

Tebas, que referiu que outras ligas europeias "já estão a trabalhar" para implementar o sistema, apontou o "bom uso" no amigável de terça-feira entre França e Espanha, que os ibéricos venceram por 2-0 depois dos franceses terem tido um golo anulado com recurso à tecnologia e o segundo tento do jogo, de Deulofeu, ter sido validado depois de consultado o vídeo-árbitro.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.