“Nunca se tinha passado nada assim”, afirmou Nick Mauerberger, ao portal de notícias News 24, acrescentando que o hotel tem segurança durante as 24 horas do dia, e que a polícia assegurou que a mesma iria ser reforçada durante o torneio.

“Disseram-nos que alguns polícias estariam à nossa disposição, mas, quando mais tarde os contactamos, informaram-nos que a segurança do hotel era da nossa responsabilidade”, afirmou.

Nick Mauerberger disse estar muito incomodado com o sucedido, acrescentando: “Nos 15 anos em que estou no hotel tudo tem corrido bem e temos uma boa reputação”.

Dois jornalistas portugueses, do Expresso e da Global Imagens, e um espanhol, da Marca, foram hoje assaltados por homens armados, mas estão bem.

Os jornalistas dormiam no complexo de casas de campo Nutbush quando foram surpreendidos pelos assaltantes, que cometeram o furto cerca das 04:00.

Material fotográfico, passaportes, credenciais do Mundial2010 e roupa foi o principal material roubado. Apesar do risco e gravidade da situação, os profissionais em causa não foram vítimas de violência física.

Entretanto, a polícia sul-africana anunciou ter detido um dos suspeitos do assalto, que terá sido detectado através do sinal de um telemóvel roubado durante o assalto.

O Mundial de futebol inicia-se sexta-feira e a selecção de Portugal estreia-se terça-feira no Grupo, defrontando a Costa do Marfim, em Port Elizabeth.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.