“Viemos com a intenção de reerguer uma equipa que tem as ferramentas suficientes e de nos ligarmos, o quanto antes, aos jogadores e adeptos. O primeiro objectivo é recuperar a qualidade dos jogadores e tirar o máximo rendimento daquilo que temos”, disse o novo treinador de Simão Sabrosa à chegada ao Vicente Caldéron.

Quique Flores sublinhou que “não tinha como dizer não a uma proposta como esta”, que “dá vontade de treinar o Atlético e é um orgulho pertencer ao clube”.O técnico prometeu que tudo farão para “tornar mais feliz a vida de adeptos e dirigentes”, começando o grande teste já terça-feira, para a Taça do Rei, frente ao Marbella.

“Todas os jogos são importantes e cada encontro que conseguirmos vencer serão vitaminas”, frisou.

Não se mostrando preocupado com o estado físico das estrelas colchoneras, Aguero e Fórlan, que têm “grande compleição física”, Quique Flores apenas referiu que “são fortes e vai “tentar recuperá-los”.

O espanhol já orientou o treino de ontem, tendo o primeiro contacto com o plantel, e crê que os jogadores necessitam de “carinho, como qualquer adepto”. O Atlético de Madrid empatou sábado, em casa, frente ao Mallorca, a uma bola, na oitava jornada, e continua no 15.º lugar da Liga espanhola.

Em finais de Maio de 2008, Quique Flores era apresentado como técnico do Benfica, e logo à partida, não fez promessas, assumidnod que era "díficil prometer o título".

"Não prometemos nada, porque as promessas podem cair em saco roto.Queremos que o trabalho seja suficientemente bom para que o Benfica volte a ser competitivo», dizia Quique Flores, que terminaria o campeonato no terceiro lugar e foi susbtituido no inicio desta época por Jorge Jesus.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.