"Quique foi a nossa primeira opção. Tínhamos alternativas mas a prova de que não queriamos despedir Abel é que realmente começámos a procurar treinador na quinta-feira", afirmou Enrique Cerezo, depois de confirmada a escolha dos colchoneros.

O líder do clube madrileno explicou também o facto de só ter assinado com o técnico até ao final da época. "Se os resultados forem bons e ele trabalhe bem então será um técnico para três ou quatro anos. Se colocar o At. Madrid na Champions o contrato será automaticamente renovado", defendeu o responsável máximo dos colchoneros, sublinhando, no entanto, "que os projectos são efémeros".

Em último lugar no grupo da Champions e no 15.º posto no campeonato espanhol, Quique Flores aceitou a proposta sem exigir reforços. "Ele não pediu nenhuma contratação, mas se pudermos trazer alguém não tenham dúvidas que o faremos", referiu Cerezo à imprensa espanhola.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.