De acordo com a imprensa espanhola, que faz referência ao facto ilustrando com imagens, um raio verde “coloriu” a face de Ronaldo quando este se encontrava imobilizado e pronto para cobrar um livre, aos 72 minutos.

O jornal diário Marca, para além da fotografia com a cara do internacional português “pintada”, revela a presença do raio laser esverdeado noutras situações durante o jogo, para além do momento do livre.

Ainda de acordo com o mesmo jornal, o autor do “ataque” a Cristiano Ronaldo, para além de contornar a segurança no que respeita a introduzir o laser no estádio, também não foi apanhado pelo sistema de vigilância.

A situação vivida por Cristiano Ronaldo em Múrcia não é inédita, dado que o jogador já foi alvo de “perseguição” por parte de dispositivos semelhantes nos estádios do Barcelona, Marselha e Lyon.

Em Março de 2008, a UEFA castigou o Lyon com uma multa de 3675 euros pelos adeptos terem visado Cristiano Ronaldo, então ao serviço dos ingleses do Manchester United, com raios laser, durante um jogo da Liga dos Campeões.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.