Após inaugurar o marcador, no Santiago Bernabéu, o avançado levantou a camisola "merengue", mostrando uma t-shirt apenas com o nome da ilha escrito e apontou aos céus.

O temporal que assolou a Madeira no sábado provocou 42 mortos, 120 feridos, cerca de 250 desalojados e uma onda de destruição na costa sul do arquipélago.

Esta curta e simples mensagem serviu para mostrar a sua solidariedade para com as vítimas madeirenses.

Ronaldo prestou esta homenagem aos 18 minutos da partida, após cobrar irrepreensivelmente um livre. Então, dirigiu-se para a zona do canto e, rodeado de alguns companheiros de equipa, levantou a camisola do Real Madrid.

Antes deste encontro, o avançado já tinha manifestado a sua consternação, afirmando-se "incrédulo, chocado e consternado".

"Ninguém pode ficar indiferente a esta calamidade de grandes proporções, muito menos eu, que nasci e cresci na Madeira, uma ilha que, obviamente me diz muito", disse Cristiano Ronaldo, segundo o site da Gestifute.

De acordo com a mesma fonte, Ronaldo afirmou que o temporal de sábado foi "uma grande catástrofe, uma tragédia sem precedentes".

"É por esta razão que quero expressar a minha disponibilidade para, na medida do que me for possível, ajudar os organismos e entidades oficiais no sentido de serem minorados e ultrapassados os efeitos desta grande devastação", concluiu.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.