A empresa que se comprometeu a pagar 400 milhões de euros para as renovações do Santiago Bernabéu voltou atrás na decisão de investir nas remodelações do estádio do Real Madrid.

De acordo com a imprensa espanhola, a Mubadala – dona da Cepsa – alega que a descida histórica do preço do petróleo não permite gastar 400 milhões de euros para renovar o reduto dos ‘merengues’.

As obras do estádio do Real Madrid estão aprovadas desde 2014 e tinham como base inovar o reduto bem como o acréscimo de um hotel, a instalação de uma cobertura retrátil e de novas zonas comerciais.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.