O Barcelona podia chegar à liderança da La Liga pela primeira vez esta temporada mas acabou por desperdiçar essa grande possibilidade. A formação catalã perdeu em casa com o Granada por 2-1, num jogo onde pareciam ter a vitória nas mãos.

Numa primeira parte de grande nível, os comandados de Koeman marcaram por Messi, a passe de Griezmann, aos 20 minutos.

No segundo tempo, a equipa culé 'desapareceu' do jogo por volta dos 60 minutos. Aproveitou o Granada para empatar aos 63 por Darwin Machis, a aproveitar um erro colossal de Mingueza.

A reviravolta surgiu aos 79 minutos por Jorge Molina, a passe de Adrian Marin, num lance onde Piquè ficou muito mal na fotografia. Dois erros da defesa bem aproveitados pelo Granada.

Ter Stegen, guarda-redes do Barcelona, não fez qualquer defesa.

Domingos Quina não saiu do banco no Granada, o guarda-redes Rui Silva e o central Domingos Quina não foram chamados a jogo. Trincão entrou aos 81 minutos no Barcelona mas nada acrescentou.

Este resultado acaba por sorrir a três equipas: o Atlético Madrid mantém a liderança com 73 pontos, mais dois que Barcelona e Real Madrid, e mais três que o Sevilha.

O Granada é 8.º com 45 pontos.

O FC Barcelona perdeu hoje em casa frente ao Granada 2-1 e esbanjou a oportunidade de subir à liderança da Liga espanhola de futebol, em jogo em atraso da 33.ª jornada da prova.

Depois de uma época atribulada, em que chegou a ter um atraso pontual de 10 pontos para o líder Atlético Madrid, a equipa catalã tinha tudo para assumir hoje a liderança de ‘La Liga’, a cinco jornadas do final do campeonato, mas acabou batida pelo Granada.

Uma derrota que a primeira parte do jogo nada fazia indiciar pela boa exibição do Barça, que chegou ao intervalo na frente do marcador graças a um golo de Lionel Messi, numa jogada de combinação com o internacional francês Antoine Griezmann, resultado escasso para a supremacia catalã.

Nada fazia prever que o Granada, que se apresentou em Camp Nou com várias ‘baixas’, entre elas os internacionais portugueses Rui Silva, titular na baliza da equipa andaluz, e o central Domingos Duarte, ambos por lesão, conseguisse dar a volta ao resultado na segunda parte, mas foi justamente isso que aconteceu.

O internacional venezuelano Darwin Machis empatou, à passagem do minuto 63, após assistência do avançado colombiano Luís Suárez, e Jorge Molina, lançado em campo aos 61, a render o veterano ponta de lança Roberto Soldado, consumou a reviravolta, aos 79, com um remate de cabeça, numa jogada em que o central catalão Gerard Piqué foi mal batido.

O FC Barcelona interrompeu um ciclo de três vitórias consecutivas no campeonato, enquanto o Granada cometeu um feito histórico, ao vencer num campo onde nunca tinha pontuado.

O técnico holandês do FC Barcelona, Ronald Koeman, que foi expulso aos 66 minutos por protestos, ainda lançou o internacional português Francisco Trincão, aos 81, na tentativa desesperada de inverter o rumo dos acontecimentos, mas o Granada ‘segurou’ a vantagem com ‘unhas e dentes’.

Com esta derrota inesperada, o FC Barcelona segue em terceiro lugar, com 71 pontos, os mesmos do Real Madrid, que é segundo, e a dois do líder Atlético Madrid, com 73, enquanto o Sevilha, em quarto lugar, se intrometeu em força na luta pelo título, com 70 pontos, quando faltam cinco jornadas para a competição terminar.

Por seu lado, com estes três pontos, o Granada reentrou na luta por um lugar de acesso às competições europeias na próxima época, ao subir ao oitavo lugar, com 45 pontos, a quatro do sétimo posto, ocupado pelo Villarreal, com 49.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.