O Valência, clube do campeonato espanhol de futebol, onde alinham os portugueses Nani e João Cancelo, quer recuperar a relação com os adeptos e encontrar estabilidade desportiva e social, anunciou hoje Mateo Alemany, diretor geral do clube.

“Tivemos dois anos maus em resultados e na relação entre a equipa e os adeptos. Para mim, é tão importante uma coisa como a outra. Queremos ver outro Valência e outra relação com os adeptos e isso passa por dar-lhes o que acham que está em falta. Estou convencido que vamos conseguir”, afirmou o diretor geral em declarações à agência espanhola EFE.

Alemany, que chegou ao clube espanhol em março deste ano, considera ainda que é necessário existir “um conceito”, uma vez que "os clubes que funcionam" são aqueles que caminham “na mesma direção”.

Tecendo vários elogios e deixando claras as dificuldades que o clube enfrenta, o diretor geral, de 54 anos, afirma que os adeptos “querem futebol” e é isso que, na próxima temporada, o Valência pretende oferecer.

“Consideramos que os protestos dentro e fora de campo não levam a nada. Eles [árbitros] são desportistas, enganam-se como nós e têm o nosso respeito”, disse Mateo Alemany, acerca da arbitragem, depois de se mostrar defensor das últimas tecnologias adotadas no futebol.

À espera de conhecer a decisão da União Europeia (UE), depois do Valência ter sido acusado de receber ajudas ilegais em Espanha, Alemany acredita que não será imposta ao clube qualquer multa.

Contudo, o diretor geral do 12.º classificado na ‘LaLiga’, admite que terão de “ser estudadas as consequências” e ver como a decisão da UE pode influenciar o ‘fair-play' financeiro.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.