Os cipriotas do APOEL Nicosia protagonizaram uma meia surpresa ao vencerem esta terça-feira em casa o Zenit, por 2-1, em jogo do Grupo G da Liga dos Campeões em futebol, que comandam a par do FC Porto.

O jogo teve ainda a curiosidade de ter reunido cinco jogadores portugueses em campo, três do lado do APOEL, Paulo Jorge, Nuno Morais e Hélio Pinto, e dois do lado do Zenit, Bruno Alves e Danny, todos titulares.

Com exceção de Hélio Pinto, que ostentou a braçadeira de capitão do APOEL, todos os outros foram admoestados com o cartão amarelo, no caso de Bruno Alves a dobrar, o que lhe custou a expulsão, aos 76 minutos, na sequência de uma entrada dura sobre o avançado brasileiro Ailton Almeida.

Com esta expulsão, Bruno Alves não vai poder defrontar a sua anterior equipa, o FC Porto, na segunda jornada do grupo que se realiza em São Petersburgo, no próximo dia 28.

O Zenit, depois de uma primeira parte em que desfrutou de algum ascendente, conseguiu inaugurar o marcador, aos 63 minutos, através de Zyryanov, após assistência do extremo português Danny.

No entanto, o APOEL reagiu de forma enérgica e conseguiu virar o resultado no espaço de dois minutos, aos 73 e 75, por Manduca e Ailton, respetivamente, o primeiro na sequência de uma assistência de Hélio Pinto, jogador formado no Benfica.

De resto, o autor do golo, Manduca, é também um velho conhecido do futebol português, tendo também vestido a camisola encarnada, numa equipa cipriota que conta ainda com outro brasileiro que jogou no futebol português, Marcinho, mais precisamente no Marítimo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.