Quando o avião se preparava para descolar, o comandante ouviu um barulho num dos motores e decidiu travar, acabando por não levantar voo.

Ao que parece, o aparelho esteve quatro dias parado no aeroporto e o frio e o gelo que se fizeram sentir afectaram um dos motores. Assim, este teve de ser revisto e reiniciado.

A comitiva do Barcelona acabou por partir uma hora mais tarde, já sem qualquer problema.

Recorde-se que neste altura na Rússia as temperaturas variam entre os dois e os treze graus negativos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.