No final do encontro que o Real perdeu no Santiago Bernabeu, em Madrid, por 2-0, e em que o internacional português Pepe foi expulso, bem como Mourinho, o técnico português “atirou-se” ao árbitro do encontro, o alemão Wolfgang Stark, além de acusar os catalães de receberem consecutivamente ajudas.

O clube catalão anunciou que a reunião extraordinária, proposta pelo presidente do “barca”, Sandro Rosell, terá lugar às 17:00 locais (16:00 em Lisboa), devendo o clube anunciar posteriormente a sua decisão, numa conferência de imprensa agendada para as 19:00 (18:00).

A direcção do Barcelona ficou incomodada com as declarações de Mourinho, que não só questionou a arbitragem de quarta-feira, como também lançou dúvidas sobre a forma como os catalães têm sido alegadamente ajudados pela UEFA e colocou ainda em dúvida o título conquistado há dois anos, na final da Liga dos Campeões disputada em Roma.

«Guardiola é um treinador fantástico, mas ganhou uma `champions´ de vergonha, com o escândalo de Stamford Bridge (referência à meia-final de 2009 com o Chelsea). Espero que um dia ele possa ganhar uma `champions´ inteira, limpa, brilhante, sem escândalos por trás», afirmou o treinador luso após o jogo.

A segunda mão disputa-se dentro de uma semana em Barcelona, uma partida em que o Real Madrid estará privado do internacional português Pepe, bem como do defesa central Sérgio Ramos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.