O Benfica perdeu esta noite diante da Real Sociedad por 3-1 em partida da quarta jornada da Liga dos Campeões. Os três golos de rajada na primeira parte deitaram por terra as pretensões dos encarnados no jogo que ainda tentaram a reação na segunda parte, mas não conseguiram mudar o rumo do jogo.

Com este resultado o clube da Luz diz definitivamente adeus à Liga dos Campeões, mantendo os zero pontos. Às águias restará a luta pela Liga Europa. Já a Real Sociedad deu um passo muito importante para assegurar a qualificação para os oitavos de final.

Pesadelo basco

Para o decisivo embate no País Basco, o treinador Roger Schmidt fez quatro mudanças relativamente ao último embate com a Real Sociedad. Alexander Bah, Jurássek, David Neres e Petar Musa dão lugar a Morato, Florentino, Di María e Arthur Cabral.

Já do lado dos 'Txuri-urdin', Imanol Alguacil trocou apenas Traoré por Elustondo.

Os encarnados entraram bem na partida, pressionando alto o adversário e aproximando-se com relativo perigo das redes da Real Sociedad. Contudo, a equipa basca mostrou-se mortífera na primeira vez que chegou à baliza do Benfica, inaugurando o marcador por Mikel Merino, logo aos seis minutos.

Os encarnados acusaram o golo sofrido e, cinco minutos depois, viram a Real aumentar a vantagem; erro no passe de Florentino para Otamendi e Oyarzabal a aproveitar o brinde para fazer o 2-0. A formação basca chegou mesmo a fazer o terceiro, mas o lance foi invalidado pelo VAR.

Independentemente disso, a verdade é que o Benfica não conseguiu assentar o seu jogo e acertar o tempo de pressão perante uma Real Sociedad muito dinâmica e que criava perigo sempre que chegava perto da baliza de Trubin. Numa dessas incursões, os bascos aproveitaram para aumentar a vantagem; Barrenetxea recebeu sozinho na esquerda, tirou João Neves da frente e rematou forte para o 3-0.

Até ao intervalo o Benfica foi tentando respirar e afastar a pressão basca, mas sem grande sucesso, levando ainda a alguns calafrios antes do final dos primeiros 45 minutos.

Bom início foi sol de pouca dura

Para a segunda parte, e ao contrário do que se poderia esperar, Roger Schmidt não fez qualquer alteração, mantendo os onze que terminaram a o primeiro tempo. A verdade é que a segunda parte dificilmente poderia ter começado melhor para os encarnados; jogada de insistência e Otamendi a cruzar na esquerda para Rafa que fez assim o primeiro golo dos encarnados na Liga dos Campeões.

O golo teve o condão de galvanizar as águias que agora conseguiam chegar mais vezes junto da área de uma Real Sociedad que mostrava agora menos intensidade na pressão, mas que, todavia, não deixava de procurar o ataque; Zubimendi esteve perto do golo aos 64 minutos mas o tiro saiu ao lado.

A partir da metade da segunda parte a Real Sociedad voltou a tomar conta da partida, não permitindo ao Benfica sair com tanta facilidade para o ataque, isto depois de Roger Schmidt ter trocado de avançados, lançando Petar Musa. Nos últimos vinte minutos, a formação basca passou a controlar por completo a partida, voltando a ameaçar as redes de Trubin, permitindo veleidades ofensivas apenas derivadas de erros esporádicos, mas que não trouxeram problemas de maior.

A derrota do Benfica, a quarta na Liga dos Campeões, acaba por completo com as pretensões dos encarnados em lutar pelos oitavos de final da competição. As águias terão de lutar pela permanência nas competições europeias nas duas jornadas que lhe restam.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.